Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Pequenas Surpresas

                  

Por vezes acontecem-nos coisas com as quais já não contamos e que acabam por nos dar um novo alento ao dia e à vida. São estas pequenas coisas que nos motivam e fazem com que continuemos.

 

Tinha consulta marcada para hoje na dietista (lembram-se na reeducação alimentar?) às 14 horas. Fui de consciência pesada pois sabia das asneiras que fiz e tenho feito. Descontrolei-me e tenho consciência plena disso. Estava preparada para ouvir uma grande descasca e concordar com ela. Ou bem que se levam as coisas a sério ou não vale a pena, certo?

 

Entrei no consultório, sentei-me e disse de minha justiça: saltou-me a verdade da boca. Depois fiquei ali, parada, à espera da descasca. Mas ela não veio. Antes pelo contrário, ouvi palavras de consolo e incentivo.

 

Chegou a altura mais temida – pesar na balança. Esta hora é terrível e angustiante. Um pé, depois o outro em cima da balança, levantei os olhos e… perdi 2 kgs!!!

Nem imaginam o que senti! Parece que tinha ganho o mundo. As esperanças renascem, a força de vontade aumenta e a motivação renova-se! Dois quilos é muito pouco mas o facto de os ter perdido - deviam ter sido mais 3 kgs – tendo em conta as asneiras do Natal e mais uma facadinhas pelo meio, foi um alívio tremendo.

Podem até achar isto mesquinho e sem importância mas para quem se debate com um problema como o meu, são pequenas batalhas que vão sendo ganhas.

 

Voltámos a tocar no assunto do bypass gástrico. A opinião dela é que devemos tentar a reeducação alimentar primeiro e só em último caso mesmo, então voltar a pensar no assunto.

Depois disse-me estar convencida não ser preciso o bypass, que assim chegaríamos lá. Depois era partir para a cirurgia estética. Inevitável.

 

Resumindo, vim mais leve, feliz, motivada, com mais força de vontade e confiança em mim. Estou pronta para ganhar mais batalhas e quero ganhá-las. Este corpo não é o meu. Não sou eu. Eu não sou esta.

Consegui!

 

Hoje foi um dos dias mais ansiados dos últimos tempos. Finalmente tinha chegado o dia da consulta da dietista, na qual depositei muitas esperanças.

 

À hora marcada já eu estava no hospital. Não esperei muito tempo e fui chamada.

Era uma médica jovem. Esteve a ver o meu processo e fez-me algumas perguntas. Eu expliquei-lhe que me tinham feito a proposta do bypass e que eu não o queria fazer. Que estava convicta que ainda não tinha chegado a altura de fazer uma cirurgia tão radical. Que precisava experimentar outras alternativas.

Ela concordou comigo e disse-me que apesar do IMC poder ser um indicador para a cirurgia, eu não tinha o perfil adequado neste momento.

 

Depois pediu para me pesar. Eu já estava à espera de tudo. Estava à espera de ter engordado 10 kg, mesmo estando a fazer dieta, estando a fazer uma série de restrições na minha alimentação e da roupa estar larga. Coloquei-me em cima da balança e fechei os olhos. A médica mexeu na balança para regular o peso e… disse-me o meu peso actual. Abri os olhos incrédula… PERDI PESO!!! Fiquei atordoada de contentamento…! A médica também ficou contente. Pusemo-nos a fazer contas e perdi sabem quanto? Avancem lá valores… não! Não! E não! Ninguém acertou…! Sensivelmente num mês e meio perdi 7 kg!!! Fiquei tão feliz e contente que vocês nem imaginam. E isto com aniversários pelo meio e algumas quebras pequenas que foram necessárias.

 

Passou-me a dieta de reeducação alimentar para eu seguir. Muitas das coisas já eu faço, já são uma rotina minha. Fez-me algumas recomendações e disse-me que neste momento só queria que eu “aprendesse” a comer. O objectivo, neste momento, não era perder peso.

É claro que esta altura é péssima para dietas por causa do Natal e do Ano novo mas ela deu-me vários conselhos. Tive autorização médica para comer docinhos de Natal mas com conta, peso e medida em dias específicos! A ver se a minha amiga LuanaeoMar me manda uma filhós das dela! :P

 

Marcou-me nova consulta para Março do próximo ano e disse-me que queria que eu perdesse 5 kg. Mas eu acho que vou perder mais se seguir tudo direitinho.

Não se deve perder peso rapidamente pois quanto mais depressa se perde, mais depressa se recupera. E a pele precisa de ir ao lugar mas já não tem a elasticidade dos 18 anos.

 

Só vos digo, minhas amigas e amigos, que fiquei exultante. Parece que, afinal, tenho alguma razão em querer recusar o bypass. Vou agarrar-me a esta luz ao fundo do túnel…

 

Suspeito que...

                                                   

 

... já perdi algum peso. Noto que o volume está diferente e as calças vestem de outra maneira. Tenho-me portado muito bem. Não fiz quebras na dieta e comidinha só saudável. Tenho conseguido dizer "não" às tentações e, o que é curioso, é que não me tem custado dizer.

Ainda não me pesei. Só o farei no sábado. Vamos lá ver se o peso está na mesma e só o volume é que está a ir abaixo... hummm...